quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

ao destino ...



O rosto cansado e pálido, embebido em lágrimas, levou-a até à estação, rastejando uma bagagem ... Abriu a carteira e, juntando todos os cêntimos ... dirigiu-se à bilheteira, onde, perante a funcionária, pagou o bilhete e apanhou o primeiro comboio que a levou a um destino indefinido (...) Esta é a última memória que tenho dela.

11 comentários:

  1. Fogo, que sentimento que incutiste, que intenso! *

    ResponderEliminar
  2. Olá querida! Queria-te pedir que pusesses "GOSTO" nesta página:

    https://www.facebook.com/festivalsecundario2012/posts/500633693307159?comment_id=5247343&notif_t=share_reply

    É para eu e um grupo de amigos ganharmos bilhetes para o festival Secundário em Gouveia. Obrigada :)

    ResponderEliminar
  3. http://nuncadigasnuncap.blogspot.pt/ , novo link do blog, sigam de novo :)

    ResponderEliminar
  4. R: Mas podes ajudar na mesma :) Eu e a minha colega provavelmente vamos ter que alargar a idade porque senão é muito complicado :\

    ResponderEliminar
  5. Já muitas vezes desejei fazer isto. Pagar o bilhete para um comboio sem saber qual o seu destino. Entrar nele e seguir até que ele chegasse ao final do caminho!

    Quanto ao teu comentário, tenho as duas coisas, mas já quase nunca vou ao Skype. Deixo-te aqui a página do blogue no facebook, podemos falar por lá :)

    https://www.facebook.com/pages/Encontro-te-em-Paris/386410391403439

    ResponderEliminar