segunda-feira, 2 de abril de 2012

  


Dear John,
talvez um dia quem sabe se não lanço as cartas que te escrevi em papel de lustro laranja pálido, ao mar, dentro de uma garrafa de vidro colorido transparente, quem sabe se do outro lado não és tu que as apanhas e coleccionas o meu amor por ti numa gaveta forrada a saudade dourada !

3 comentários:

  1. Gosto do que escreves, sigo :)

    ResponderEliminar
  2. até eu gostava de apanhar cartas de amor desconhecidas! beijinho:)

    ResponderEliminar